terça-feira, abril 08, 2014

SOVAS NA TV

Só-Crash, quando liga o turbo, vai tudo de rojo. O próprio Deus perderia um debate com Só-Crash; Cícero, o famoso tribuno, perderia os debates com Só-Crash; o próprio debate, se fosse gente, perder-se-ia a si mesmo perante Só-Crash. A torção da verdade nas mãos de Só-Crash é um convite a que fique sozinho a macerar, moer, matar, a verdade e os factos porque Só-Crash trata os factos e a verdade como a lavadeira pública trata a roupa: enquanto canta, soca, esmurra e pontapeia a roupa suja. Depois, há uma horda de fãs, cuja consciência foi deliberadamente obscurecida pela fome e sede de facção, que vem aplaudir o processo agressivo e insultuoso de distorcer a verdade e os factos. Só-Crash, se debatesse consigo mesmo, derrotar-se-ia e sovar-se-ia argumentativamente. O homem é um fenómeno para-anormal.

7 comentários:

Anónimo disse...

Sócrates tem responsabilidade, PONTO. Mas o executivo de Passos também. Porque defende acérrimamente a reestruturação da finança portuguesa nos moldes em que está a ser feita?

Abraço sentido

Joaquim Carlos disse...

Defendo que o futuro português seja feito de equilíbrios, boas contas, menos desorçamentações e menos esqueletos de dívida nos armários dos Governos. É um sonho. Quero imaginar que aos custos iniciais de reequilíbrio das nossas contas públicas se suceda um benefício geral evidente. Se, perante ganhos de prosperidade geral e prestígio da Repúblico, o custo tiver sido três ou quatro anos penosos, dolorosos, com o meu desemprego, as dificuldades e as faltas que sobrevieram, quero acreditar que valeu a pena. Que a virtude extrema da meta justifique a via sacra do percurso.

Anónimo disse...

Também eu estou desempregado, mas as estratégias de equilibrio das contas públicas têm, a diversos títulos, destruído o país. Não é um equilibrio sustentado e alicerçado num projecto de futuro, mas sim um equilibrio que visa o cumprimento imediato das suas obrigações, destruído as bases para erguer o futuro. Que país restará se o equilibrio das contas for antigido (ou mesmo que não seja)?

Miguel Quintas disse...

Talvez tenha o futuro do demagogo Saturnino.

Joaquim Carlos disse...

Temos de ter esperança de que essa destruição dê agora lugar a oportunidades e a uma clara inversão de ciclo não só nacional, mas também Europeia. Parte substancial da economia depende do que vai nas nossas cabeças, na confiança e coragem que tenhamos.

Precisamos ambos de uma oportunidade pessoal-profissional para voltarmos a uma existência útil ao País e digna para nós. Nós merecemos, as nossas famílias merecem testemunhar a nossa dignificação pelo trabalho.

Anónimo disse...

qual o critério para comentar neste Blog?

Anónimo disse...

Culpas em 1ª mão deve-se atribuo os6 anos do Dr Anibal - a começar o dinheiro da CEE e começou a desbaratar que ainha hoje se nota

Dinheiro áo desbarato - agora vai à Coreia do Sul e oi - um Pais rico