terça-feira, janeiro 22, 2013

EXCELENTES NOTÍCIAS PARA DEPOIS DE MORTO

O País anseia por qualquer boa notícia na economia, na frente externa dos mercados e na frente interna do crescimento raquítico. A ânsia é igual por qualquer nova manifestação Que-se-Lixe-a-Troyka que se perfilhe no horizonte. As gentes, os desempregados, pensionistas, tudo o que é escombro humano e económico do 'Ajustamento' em Portugal, olha para o regresso pelo Tesouro Português aos mercados de dívida de longo prazo como um animal contempla um palácio onde nunca entrará: é como se estivéssemos mortos, mortos na praia, e com um sorriso catatónico no rosto apenas porque se ouve dizer estar o alívio prometido a caminho, se reunidas as condições ideais de procura. Fixe.

2 comentários:

Anónimo disse...

"Houve" - verbo haver;
"Ouve" - verbo ouvir.
Por muito catatónico que esteja, não vale a pena massacrar a língua portuguesa.

Joaquim Carlos disse...

Quem não tiver gralhado na vida, que atire a primeira pedra.