quinta-feira, fevereiro 07, 2013

INVEJA DOS PORCOS

Foi Azeredo Lopes quem pertinentemente chamou a atenção para a nossa dualidade de emoções e empatias: entre um porco porcamente pontapeado e um humano torturado e maltratado, a nossa capacidade de indignação cívica acaba por ser, de longe, favorável ao porco. Os seres humanos por vezes, boa parte das vezes, não estendem a mão, senão por comida.

1 comentário:

Ass ou escreve-se ah se...? disse...

diz-se Penis envy and not pig envy

se bem que os porcos gordos e cheios de merda por natureza sejam figuras de destaque em tempos de vacas magras e carnivalidades várias

mais vale 100% porco que 70% cavalo

é uma questão de carne e do que a carne vale

há porcos que gripam

há porcos que apanham a peste suina

e porcos atafulhados de gordura que fenecem de colapso cardíaco e respiratório

logo ser porco não é apanágio de boa saúde e a saúde não tem preço

logo mais vale cavalo saudável

que porco gordo e doente

lá por porco poder ser rei momo em qualquer carnaval republicano
não é motivo de inveja

todo o porco tem boa visão logo não aspira ao trabalho ou ao exercício físico,excepto porco filósofo de carnes magras mercury free

logo como toda a gente sabe o porco é o animal mais político que há, criador de todos os regimes

mas regimes criados em pocilgas são assaz semelhantes

logo inveja-se o porco porquê?

sinceramente apenas por ser gordo e não fazer népia?

bolas atão inveja-se metade da patuleia putogoesa ó senhor dos hamburgueres e dos pães