quarta-feira, dezembro 04, 2013

EVOCAÇÃO DE JACQUELINE ENQUANTO JOVEM

Mulher, não interessa a verdade,
nada interesse à tua face de anjo,
senão que já passou.
Agridoçura seria em qualquer caso
teres vivido metades de metades de verdades,
chumbo comum a mortais e que cimenta o mystério.

Nada te pese,
somente que houve um tempo pétala para a tua beleza,
um tempo ominoso para o carácter dele,
para alento e sorriso útil de muitos e muitas
e talvez isso baste.

E um dia o baque, o fim do charme.
Ter um só de morrer e esse um ser ele, inerme,
um só, outro, pela totalidade da carne, destinos de alma
um só, outro, por todo um Hemisfério sob ameaça
de aniquilação e conflito letal!
Um só, outro, pela multidão, velha reedição,
troca. Outra vez.

Dia do teu absurdo.
Dia do teu Sentido,
Mulher!

Sem comentários: