domingo, agosto 26, 2012

COMO SER OPOSIÇÃO?

Atirando uns obuses a Borges por ser consultor do Governo para as privatizações. TAP, ANA, RTP? Não sabemos como será. Mas entretanto, que tal humilhar e desconsiderar Álvaro Santos Pereira, declarando-o perdido no seu ministério? Sim, isso é ser oposição. Ser oposição é implorar que se fale e fale sobre a TAP ou sobre as demais privatizações, já, à toa, afugentando investidores, banalizando o produto. Ser oposição é tentar apanhar Miguel Relvas a jeito para fazer-lhe perguntas incómodas sobre licenciaturas, serviços secretos, mentiras em inquéritos parlamentares e tudo o mais. Ser oposição é ser e fazer como Pedro Marques Lopes, que declara Passos Coelho de um experimentalismo bacoco, duma falta de sentido de Estado, duma evidente impreparação, que assusta o mais crente nas qualidades deste Governo. Pedro Marques Lopes pede milhares de páginas de planos, exige as contribuições dos diversos grupos de trabalho, quer ideias sólidas sobre o que fazer com a televisão pública. Não foi recrutado para assessor de Passos? Passa-se! É-lhe insuportável que um consultor salte da cartola para mostrar que afinal Passos Coelho e a sua equipa não sabem o que fazer em questões marginais como o novo futuro da RTP. Grave erro não ter Passos contratado Pedro Marques Lopes. Gravíssimo.

1 comentário:

Anónimo disse...

Pedro Marques Lopes é um homem do nuorte. Coitadinho não vai além disso.