terça-feira, agosto 28, 2012

O CHUPISMO EXTREMO DA ALA SOCRATISTA DO PS

Enquanto a ala socratista do PS, derrotada e infame, seguir barafustando, cuspindo e escarrando, cultivar-lhe-ei um amoroso ódio atento e zeloso. Serei amigo do PCP sempre que espancar o PS, partido de onde desertou a classe média traída, farta de mudanças de Esquerda Cosmética, grandes passes de retórica e desavergonhado embolsar por grosso em comissões de variada espécie à pala do exercício do Poder Executivo. Quem quer que enterre essa ala rapace e sem vergonha do PS, é meu amigo. Serei amigo do PCP e do BE no varrimento de tal gentalha da face da política nacional, porque a liberdade que esse PS e o resto dele me oferece é um cortejo de excessivos momentos de avidez, no quadro do civilizacionalmente dispensável, com platónicas rupturas catatónicas. Aqui chegados, é-me indiferente o quadro ideológico do PCP ou se existe sequer uma Direita Extremista em Portugal. Há e tem havido demasiados sugadores e vampiros socialistas em Portugal. Desmesuradamente: o Regime está, aliás, aperaltado para isso, o que impede os melhores de ocupar os melhores lugares. Vampiros e Mamões nos media. Agitadores e tachistas na rua, no Parlamento e na acção política diária. Derrubar o Governo Sócrates pela rejeição do PEC IV foi qualquer coisa de glorioso e libertador para os portugueses bem informados e inteligentes, talvez um dos dias mais felizes da minha vida para o qual contribui e sofri. Dia solar, como o do derrube de Nicolae Ceauşescu ou o da queda do Muro de Berlim. Na sociedade portuguesa, a classe média, amante da liberdade de expressão e opinião como motor da civilização, deseja libertar-se do chupismo socialista, de todas as formas de chupismo, grande causa e desígnio do velho Soares. Já faltou mais.

1 comentário:

Daniel Santos disse...

Se todos esses já caíram, então porque razão não estamos melhores?