quarta-feira, agosto 29, 2012

NÃO ESQUECER 2010

Nunca poderemos esquecer o ano de 2010, ano ápice da promiscuidade perversa entre poder político e mediático sob o Governo de Sócrates, ano máximo de assédio soba africano de todo o opinador adverso, ano absoluto da claustrofobia tirano africana em Portugal contra quem pensasse diverso da clique socratista. Asfixia democrática, isto é, amiguismo canceroso por todo o Aparelho de Estado, nos Media de todas as cores e feitios; asfixia democrática, isto é, eliminação ongoing sem espinhas das continuadas denúncias de corrupção Cova da Beira, Freeport, no Jornal de Moura Guedes. Nessa altura, toda a Oposição se insurgia então contra essas estratégias de cerco. A história completa da coligação negativa contra o Governo Sócrates explica-se já, sem esforço, como último recurso contra a tirania fantasiosa e iluminada do grande cretino e videirinho, cíclope cego de todas os visionarismos de enriquecer pessoalmente e afundar a Comunidade. Todos colaboramos no chumbo ao chamado PEC IV, que precipitou a queda desse Governo histérico, conflituoso, maligno. Éramos bloggers. Éramos deputados. Éramos polícias. Éramos um resto decente do Ministério Público. Éramos o Sindicato dos Magistrados e o Sindicato dos Juízes. Éramos alguma comunicação social resistente e corajosa. Contra a desmesura. Contra a suprema desonestidade. Contra os antecedentes e efeitos do que hoje temos de pagar em desemprego, dor, pobreza, miséria, sacrifícios. Socratistas, ladrões de pacotilha, metam rolhas!

2 comentários:

Grego disse...

vê lá se não será melhor fazeres uma ligação directa do teu facebook ao site do PSD. Pode ser que venhas a ter lugar vitalício na função publica, ou então talvez uma quota na empresa "privada" que, de concessionada, contínua, por milagroso decreto, a ser publica por conspurcada taxa cobrada aos consumidores da vergonhosa EDP, e alimentando os privados alóctones filhos desta podridão de governo, putrefacto nas ideias, e execrável nas acções. Não esquecer 2010? Parece-me que o sumo de laranja te anda a fazer mal a memória!

Joaquim Carlos disse...

Meu caro, estamos em pontos distintos do pensamento político, mas se há pessoa de quem gosto, amigo que muito prezo, és tu. E isto é incondicional.

Não sou laranja. Recorda-te que estou mais próximo do CDS-PP e advogo uma mudança serena de Regime.