quarta-feira, abril 10, 2013

ADEPTOS DA BANCARROTA

Naturalmente, à praxis chantagista da Troyka, que tem o dinheiro, segue-se o discurso chantagista do velho conspiracionismo ignorante e fátuo soarista, unido ao conspiracionismo chantagista singular e obcecado de Pacheco Pereira para que o cerco ao Real nos seja completo e perfeito. Diz o velho prebendista: «E a verdade é que os Estados compreenderão que não são as troikas que mandam. E que quando não há dinheiro não se paga, como os países da América Latina nos ensinaram. O exemplo da Argentina é, nesse aspeto, paradigmático.» Mário Soares

3 comentários:

fernando manso disse...

Sr.Joaquim Carlos...tão acutilante, mas aprender português não seria mau...SEU OBSECADO (lol)

Joaquim Carlos disse...

Homem, obrigado pela correcção. Mas conviria não confundir o cu [conhecimentos de Língua Portuguesa] com as calças [a sua aplicação]: também poderia ter escrito obsessionado, fixado, obstinado...

José Domingos disse...

Estes fulanos, não têm vergonha.O "jornalismo" de m.. continua a fazer de moço de recados.