terça-feira, abril 02, 2013

COM RELVAS OU SEM RELVAS

«Imagino que não haveria ministro que as pessoas mais quisessem ver pelas costas do que Miguel Relvas. Mas Relvas não foi escolhido para integrar o Governo pelos seus eventualmente lindos olhos - foi escolhido para integrar o Governo para representar e assegurar a defesa de uma série de interesses clientelares do PSD, os mesmos que deram o poder interno a Passos Coelho, e que fazem com que a política governamental seja aquilo que é: mudar tanto quanto possível na medida em que nada de essencial mude realmente.
Com Relvas "remodelado", outras pessoas tratarão de garantir que essa política não tenha um destino similar. A cara nova até poderá ser mais apelativa às simpatias populares, mas as consequências da prática governativa serão as mesmas, como será o descontentamento generalizado com elas. Por muito que custe a quem o apoia, uma remodelação não salvará o Governo. Mas mais preocupante é a provável possibilidade de o fim do Governo também não salvar o País.» Bruno Alves

1 comentário:

Floribundus disse...

ninguém chega ao poder 'cem' compromissos