segunda-feira, abril 08, 2013

AUTO-EVIDÊNCIAS

«Os portugueses habituaram-se a escândalos, a suspeitas e a ameaças. Familiarizaram-se com a impunidade que sempre reinou nos casos políticos. Mais cedo ou mais tarde, tudo era abafado. Só que, desta vez, não foi. O que é que mudou, entretanto? O que é que fez com que Relvas sofresse aquilo que Sócrates (que também tinha realizado provas escritas de forma irregular) não sofreu? Foram os protagonistas que mudaram. Nuno Crato não é Mariano Gago, para sorte dos portugueses. E nas diferenças que os separam reside uma grande lição.» AHC

Sem comentários: