sábado, agosto 10, 2013

ANÕES DA POLÍTICA

No grande vórtice de questões mal resolvidas, poderes fáticos e matérias escondidas, que é o Partido Socialista, Seguro não manda nada. É mandado. É pau-mandado. A chantagem interna sobre o semi-líder Seguro deve ser um horror, um Buraco Negro repleto de negruras e diabruras. Por falar em baixa política, se Seguro considera o facto de Joaquim Pais Jorge ter estado ao serviço da Banca Externa no papel de aliciador do Estado Português como impeditivo para ser Secretário de Estado, deveria considerar igualmente intolerável ter entre os seus conselheiros, Óscar Gaspar ou Vítor Escária, gente que olhava a contratação de swap para esconder dívida pública como qualquer coisa de fantástico, conforme consta dos documentos conhecidos. Em que ficámos, TóZé?! E, sim, qual a falta de pressa?! Seguro é uma alma boa, limitada, no meio de lobos e raposas, a começar pelo Padrinho Soares e a terminar nalgum pessoal infrequentável que ainda tem na bancada parlamentar.

Sem comentários: