terça-feira, agosto 13, 2013

PS, UM PARTIDO ULTRA-DEMAGÓGICO

Uma abordagem, das mais sérias que li, sobre o que está em causa nos cortes das pensões de reforma: «É legítimo que a maioria dos cidadãos contribuintes, reformados ou não, se sintam defraudados, uns porque lhes dizem que lhes vão reduzir o que recebem, os outros porque não sabem se algum dia receberão seja o que for. Assim como é provável que, perante as dificuldades iminentes, o Governo tenda a tomar medidas circunstanciais que se reduzem ao habitual corte. Este é, mais uma vez, um domínio em que deveria haver uma base mínima de entendimento que salvaguardasse a estabilidade. Não há. Nem isso legitima as declarações de Seguro, afirmando que quando o PS for governo anulará as medidas esta semana anunciadas. Pensando bem, talvez tenha razão. Talvez tenha de tomar medidas ainda mais duras. É a vida!» Alberto Castro

Sem comentários: