quarta-feira, agosto 21, 2013

PROFESSORES PAGAM COM O CORPO

A Troyka, o passismo, a crise, a dívida, os filhos da puta corruptos das legislaturas mais recentes  há qualquer coisa que conduz às diversas fases de uma única conclusão, logo, decisão: que havia professores a mais, pesavam no Orçamento. Só o descobriram nos últimos, sei lá, sete anos. Desde então tudo e mais alguma coisa tem sido feito e tentado para reduzir professores, não os parasitas político-partidários na engrenagem do Aparelho de Estado; diminuir professores, não os agentes sanguessugas instalados nas sinecuras que o Regime teceu e nas oportunidades que vai tecendo. Parece-me um erro. Enfermeiros recém-licenciados emigram. Professores com quinze a vinte anos nas faldas do sistema público transmigram o corpo para a alma do desemprego: descobrem-se nus, no vazio, tendo levado o exemplar pontapé no cu por que Passos e os outros não passaram nem passarão. Mais uma necessidade imoral do Estado, mais gente descartável por amor das boas contas sem qualquer culpa nas más. Para que lutei contra as patifarias lesa-governança PPP/SWAP do socratismo? Para pagar com o corpo na mesma?! Para pagar com a alma e levar do mesmo receituário perdulário de gente?!

Sem comentários: