sábado, agosto 18, 2012

DA GRANDE GRETA MASTURBÓIDE SOCIALISTA

Hoje alastra a fome graças ao desemprego apoiado e desapoiado. Não há, de todo, dinheiro para vivermos segundo os mínimos, por isso não consumimos, não saímos de casa, não ousamos gastar nem sequer no essencial. Há um par de anos, o Masturbóide Cretino veio com uma lei cretina de legalização do aborto e depois com outra lei populista que permitiu os casamentos homossexuais, aliás nunca impedidos de viver a sua homossexualidade conforme bem quisessem; veio distribuir computadores a todas as crianças que por isso mesmo deixaram de escrever com uma caneta ou um lápis, deixaram de usar os dedos senão para jogos; veio promover a venda de portáteis a 1/3 do preço, no programa e-escola; veio melhorar as condições ergonómicas e funcionais de trabalho nas escolas, hospitais e repartições públicas, degradando grosseira e grotescamente o bolso digno de quase toda a gente; veio fazer 'investimento' em investigação e no automatismo e pró-forma da educação-diploma em geral; veio trazer a luz do ensino do Inglês na primária e rebaixar o ensino do Português ao AO90, à miseranda e babélica TLEBS, um ensino da Língua Materna assente no texto não-literário; veio trazer computadores de ultima geração e a banda larga nas escolas, tudo é fácil, tudo é pesquisável, menos estudar e o respectivo sofrimento salutar; veio com a treta da grande aposta na Escola Pública, perseguindo e humilhando professores como em séculos jamais alguém ousara; veio eleitoralizar o complemento solidário para idosos [não havia dinheiro nem para bananas, mas há que luxar!] e a auto estrada de trás-os-montes, PPP ruinosa, já renegociada; veio promover a instalação de fibra óptica e banda larga por todo o País, mesmo em pequenas vilas e aldeias, porque chegar a todo o lado também era comissionar cavalarmente e à força toda; veio apostar no investimento público, isto é, veio falir alegremente o Erário, atirar dinheiro para a grande fogueira da Crise, das empresas amigas, para melhor a combater com ajustes ainda mais directos e obscenos, com mais estruturas e infraestruturas ultra-modernas redundantes e às moscas, como o novo aeroporto de Beja e o TGV, porque isto de falir em pequeno não teria piada nenhuma. Era necessário falir em grande e comissionar estes negócios radiosos, um a um. O Grande Cretino Masturbóide Parisiense veio e fez merda com a melhor das intenções. Veio e ejaculou-se na precocidade de todas as gulas e todas as ganâncias e todas as promessas, facilidades, triunfalismos. Mas precisamente por isso, por ter vindo, vieram também a fome, a falência e a miséria por sua mão. Vieram para ficar e ficaram mesmo. Não havia dinheiro. Por isso aumentou impostos, reduziu a despesa social, fechou hospitais e escolas. Nunca houvera dinheiro. Continuou a não haver dinheiro. Só a vaidade. Só  comissionismo ávido e a dívida da vaidade. Só o financiar agora e estrangular depois. Efectivamente, Passos nada teve a ver com essa merda masturbóide cretina parisiense. Nada.

1 comentário:

Floribundus disse...

estamos seguramente fodidos