quarta-feira, agosto 08, 2012

UM MOMENTO DE EMBRIAGUEZ

São todos maus e enfermam de vícios semelhantes, mas, numa competição taco a taco pelo mal menor feito ao País, prefiro milhões de vezes o ministro licenciado homolgado Relvas ao calhorda não licenciado de Paris, casos aliás dissemelhantes. Constate-se, porém, que jaz morto e enterrado o assunto Relvas/Lusófona na proporção em que o condutor da política do Governo Passos não parece vá molestar por demais a RTP. Daí que todos os insultos que o triste Relvas tem alombado [como se boa parte da classe-corporação política não se compusesse dessa mesma massa] e a triste Lusófona são preferíveis à sina de ser ou ter sido nesta vida alguma vez socialista, filho espiritual de Soares, membro dessas Esquerdas dadas ao hábil abotoamento privativo de recursos públicos ao nível de um carrossel de feira. Com década e meia de socialistas ao leme, perdemos o direito à asneira, uma vez que o País esteve mesmo a ser governado por gente sem qualificações, mas vaidosa e megalómana, a qual para ser doutora recorreu a falsas universidades e no caso de Sócrates até conseguiu sair engenheiro sem estudar a ponta de uma gaita. Podemos rir do Sócrates, mas a verdade é que foi ele que geriu coisas tão importantes como a nomeação de altos dirigentes do Estado ou o ordenamento territorial, e perpetrou o afundamento das contas públicas em pouquíssimos anos; era ele que geria as benesses do Estado, usando-as para comprar poder e favores, para ter um exército de autarcas, assessores e arrastadeiras que tudo fizeram para o manter no poder e tramar a vida a quem ousasse criticá-lo e a mais alguém demasiado incómodo. Foi uma bebedeira perfeita. Acordamos dela tarde para perceber o estado em que esse desqualificado deixou o País. Posso continuar a passar fome, entrar novamente no desemprego docente, continuar pobre e sem tusto para viver dignamente, mas nunca confundirei os Tempos Megalómanos Ladrões e Cretinos Socialistas com estes dias cretinos somente Passos-Coelhistas. A diferença é crassa.

2 comentários:

Anónimo disse...

Compreendido, o Relvas é um FDP, mas é o vosso FDP. Há gostos para tudo.

Anónimo disse...

Os meus conhecimentos sobre caca não são suficientes para a escalonar em diferentes tipos.