sábado, abril 14, 2012

BOIS

Não se pense que não há nomes repletos de culpa e de dolo ou que a política não absolve tudo, mas mesmo tudo. Não se pense. Deve caminhar-se para a confrontação dos comportamentos políticos criminosos. Falimos graças a essa ganância protegida. Dela mesma implicitamente deu conta o presidente do InIR, Instituto de Infra-Estruturas Rodoviárias, Alberto Moreno, ao defender que todas as PPP, nas SCUT, teriam de ser renegociadas. A parte de leão com que ficam as empresas privadas e o imponderável  prejuízo para o Estado convergem na sentença do próprio tribunal de Contas. Mas... E não se criminaliza isto? Não se investiga as luvas, comissões e vantagens que esses políticos em forma de gangue embolsaram, sufocando-nos e condenando-nos a todos? Tiremos todas as dúvidas apurando quem assinou sucessivos contratos roleta-russa contra os contribuintes portugueses e por que motivo os socialistas e especialmente Paulo Campos insultaram o presidente do InIR.

Sem comentários: