segunda-feira, abril 23, 2012

RATO A PARIR MONTANHAS

É bom sinal que, na Islândia, Geir Haarde tenha sido processado, para começo de conversa. Acontecer como em Portugal onde, que por mais horrendo e desonesto seja um titular da mais alta responsabilidade pública, nada o pode atingir e ainda lhe acontece beneficiar de protecção lá, onde deveria ser indiciado e flagelado  isso é que é de mais. A montanha islandesa pariu um rato, é certo, porque Geir Haarde só foi considerado culpado de uma das acusações: não ter discutido a crise de imediato, mas não será punido. José Sócrates, Dias Loureiro, Oliveira e Costa, Paulo Campos, caso não estejam, deveriam estar já a experimentar um processo nos respectivos lombos celerados, mas algo a sério, não o costume, coisa meramente simbólica, quando se deixa aos media a superficialidade dos 'danos' na imagem desde que permaneçam no bolso dos danados os mesmos milhões furtados ao Erário. Os danos a Portugal perpetrados pelo primeiro da lista bradam aos Céus. Merece castigo exemplar. Se esse for algum dia castigado, acompanhe-o o cúmplice, absolutamente venal e inútil, Pinto Monteiro, e toda a tralha íntima, Paulo Campos, e quantos [mega-firmas lisboetas de advocacia], nas PPP, negociaram partes de cordeiro para o Estado-Contribuintes e partes de Leão para os Privados-BES. Ainda não perceberam nem se escandalizaram suficientemente perante a grosseria crassa desse crime?!

Sem comentários: