quinta-feira, julho 26, 2012

AINDA MAIS COXOS NA EDUCAÇÃO

«É esse património intangível de exigência, que a educação transporta, que nos tem faltado. Se no passado condicionou a nossa prosperidade ainda o fará mais no presente e no futuro. A educação é hoje ainda mais importante. Só ela garante que se consegue sobreviver com sucesso num sistema de produção marcado pela incerteza e instabilidade, que exige elevados níveis de flexibilidade, adaptabilidade e até mobilidade geográfica. A educação que os tempos modernos exige já não é uma licenciatura. A educação é saber pensar para resolver problemas, no que é dado pela matemática e filosofia, é saber comunicar, no que se consegue com emoção, mas também dominando pelo menos o inglês, é, finalmente, saber adaptar-se com grande rapidez às novas tecnologias. O maior perigo de Portugal não é os seus jovens licenciados emigrarem. Pelo contrário. Trabalhar lá fora prepara-os melhor para a incerteza, a complexidade e a instabilidade do mundo moderno. O maior perigo é os pais dos jovens portugueses pensarem que a educação já não vale a pena, porque já não abre facilmente a porta ao emprego para a vida. Como o demonstram as estatísticas do desemprego, mais educação dá mais emprego que menos educação. Como todos vemos no Norte da Europa, a prosperidade e o desenvolvimento só existe com educação.» Helena Garrido

Sem comentários: