terça-feira, julho 17, 2012

UM BISPO ESTOMACAL E PARVALHÃO

Sem emenda, inchado e caquéctico, o Bispo Parvalhão Januário não dá mais que este tipo de vómito previsível. É possível ser bispo e ser velhaco? É. Acumular com burro? Também. Somar a doses de cretino e faccioso? Completamente. "Diabinho negro" é o descontrolado Januário, incapaz de reconhecer um anjolas Ladrão Filho da Puta a um palmo do nariz, sobretudo quando o Filho da Puta Ladrão anjolas o convida para jantar, como fez com Sousa Tavares, Manuel António Pina e outros peões da opinião, trombones caolhos do excesso, a fim de lhes comprar a benevolência. Como é que se pode nostalgiar Merda em estado bruto, dano ao País e dissipação desenfreada? Este tipo de cegueira januária irreprimível que traz implícita uma paixão pelos maçónicos, pelos velhos socialistas-cosa nostra seus amigos fica-lhe tão mal quanto o rosto acidental com que nasceu. Aliás, o leviano e destravado Januário segue o exemplo do camião TIR sem travões Marinho e Pinto, outro pirata do bitaite parcialóide. Isto de bispos, tirando uns casos exemplares e de elevada estatura humanística, que os há e que os houve, é tudo venal a começar pela sensibilidade exclusiva do estômago que os conduz a uma lealdade canina, por exemplo à consabida corja de devoristas xuxas agora exilada ou a assobiar para o lado. O mal é que os media não aprendem. Não param de dar tempo de arroto a anacrónicos januários senis.

7 comentários:

Anónimo disse...

Que nunca se cale a voz incómoda deste Bispo. As verdades doem. Só quem não sofre partidarite sabe ouvir e compreender.

Força Emergente disse...

Caro amigo

A sua escrita sibilina, certeira, eficaz e superiormente desenhada, garantem-lhe um lugar à parte no mundo dos blogs. É sempre um prazer vir até aqui, pois dificilmente se encontra quem de forma tão incisiva e direta ponha os rótulos certos nos bandalhos que nos conduziram à situação em que nos encontramos. A entrevista do José Gomes Ferreira deveria ser de consulta obrigatória para quem tem dúvidas sobre esses verdadeiros filhos da puta que fizeram e fazem parte da manada socialista encabeçada pelo excremento maior que dá pelo nome de socrates, (com letra pequena e sem acento).
Um dia vamos certamente encontrar-nos.
Um abraço e obrigado por tudo o que tem escrito.

O Prof. d'História disse...

Independentemente do estatuto do Sr. Bispo ele fala de indicios claros sobre as vontades deste politicos gestores dos seus intereses e das suas clientelas. O que digo é... se os socialistas eram maus... estes atuais políticos são péssimos! estão a fazer o país regredir no seu desenvolvimento economico e cultural e estão a tornar-nos escravos das vontades estrangeiras! Se ninguem se revoltar e queixar vão continuar os poltícos vangloriar-se do exemplar comportamento dos cordeirinhos portugueses que tudo aturam e aceitam.

Vitor disse...

Concordo com o comentário das 13:11:00. Este Sr. Bispo, além de gosseiro no discurso, manifesta uma frágil e deturpada ideia de democracia. E, só por curiosidade... a "dourada" reforma que aufere mensalmente só é possível porque nos estão a emprestar M€ periodicamente. Devia lembrar-se desse pormenor quando profere injúrias, é que os anjos deixaram-nos falidos!

Anónimo disse...

O D. Januário falou como homem livre e com o direito de se indignar com o actual estado da democracia portuguesa.
Eu subscrevo totalmente o que ele disse e bastará ver os casos das secretas, do Público e do diploma do curso que saiu ao relvas num pacote de batatas fritas, para lhe reconhecer razão no que disse.
Infelizmente a nossa democracia está moribunda e por isso se critica que exerce o seu livre direito de opinião.
Bem haja D. Januário

Anónimo disse...

esqueceu-se que o seu partido de anjinhos abortistas faliram este país. Nessa altura este bispo negro não falava. Estava a encher mais a padraria. Esses anjinhos e a igreja todas que anda a falir este pais à centenas de anos. Expropriação já, e o fim dos seus direitos para uma sociedade mais justa e democrática.

Anónimo disse...

Afinal o Pinóquio ainda tem muitos apoiantes...

Estes podem não ser bons. Mas quem defende os anteriores deve ter vivido bem à custa deles....

Para tranquilidade dos pró-Januário não sou salazarista, nem funcionário público mas um simples reformado com 42 anos de descontos...