domingo, julho 08, 2012

ERVA, VAIAS QUE A CONA TECE

É bom que Relvas se habitue à vaia habitual. E é brandura portuguesa. Cavaco já se habituou e vai levar com apupos todo o santo mandato por causa de actos infelizes, desastradas palavras e sornas omissões. Soares merecia uma pateada monumental cada vez que vem bolçar o seu catarro sibilino de grande bruxo da infrademocracia tráfico-influenciada, zandinga de obviedades ignorado pela Europa, pai cego de uma prole política que foi fodendo a eito Portugal, coisa que soma e segue. Boa parte do que foi político e anda por aí com o estatuto de ex mereceria vaia e vexame, gordos como chinos, inchados como sapos. Gajos espertos houve, porém, que bem cientes das próprias malfeitorias asquerosas, se puseram a monte e a salvo não apenas de vaias, mas de serem mortos e espancados cinquenta mil vezes conforme merecem por encalacrarem os mais indefesos do Povo Português. Sim, uma vez mais, foi o caso singular do Filho da Puta, único no mundo, exemplo para tiranos-Bahrein, párias-Madoff e outras coisas demagógicas, daninhas e repressoras.

Sem comentários: