terça-feira, abril 03, 2012

E-MAIL ABERTO À BÁRBARA E À SIMONE

Exmas. Sras. Directora e Directora Executiva do 'Público'...
Como é, Bárbara Reis e Simone Duarte? Há alguma razão para eu me ver censurado no Twingly do Público, se tenho sido exactamente o mesmo desde há anos? Quanto ganha o Público com a censura ao que eu escreva, comente, avente? E já não há vergonha em procedimentos como esse? Acham mesmo a Bárbara e a Simone que esse acto manhoso censor de algum zeloso corrector, inspector, inquisidor no seio do V/jornal, passará despercebido entre os que me lêem ou entre os que amam a Liberdade de Expressão em Portugal? Abriram a porta ao comércio mutualista jornal on-line/blogues, por que é que ma fecham só a mim? É a questão Sócrates, em que sou desbocado e impiedoso? Será a questão PS, na qual não perdoo e opino com demasiada liberdade? Bárbara, Bárbara, Simone, Simone, e eu a pensar que o Público era um Farol de Liberdade e Pluralismo. 
l 
joshua
blogue PALAVROSSAVRVS REX

3 comentários:

Anónimo disse...

Incoerência.

Você não devia criticar, faz o mesmo aqui.

Anónimo disse...

Fiquei a conhecer este blog pelo doportugalprofundo... parabéns.

Publico ....censura direta..

Há muitos muitos anos que acho o publico um pasquim reles na mão das elites que nos arruinaram .

Esse pasquim reles está ao serviço do regime socialista que vigora em Portugal há quase 40 anos .

Esse pasquim reles faz parte de uma elite prostituída de médias que encobriram e encobrem tudo ..e nos lançou na longa noite socialista ..uma longa noite ..de quase 40 anos .

Anónimo disse...

Olhe que não... Olhe que não...
Então não foi o Público que alinhou nas escutas de Belém?