terça-feira, abril 03, 2012

O PEQUENO EIXO VIÚVO-VAGINAL DA ISABEL

Já não assisto ao Eixo do Mal porque basicamente é como se fosse mais uma entrevista deprimente do Noronha ou do Pinto Monteiro, repleta de banalidades, superficialidades e a baba do conveniente. Só mesmo o Pedro Nunes e, apesar de tudo, a Clara para me animarem a alguma espreitadela porque sabem dizer qualquer coisa de excêntrico e mais próximo do que cá a malta dos blogues agressivos costuma pensar e costuma escrever. Gosto de quem me divirta e de quem não tenha pejo em dizer o que pensa e em rir de quem acha que pensa. Somente por isso discordo inteiramente que alguém que ganha o salário de deputada e vive alarvemente com o respectivo cinismo de Esquerda possa alguma vez apodá-los de «[...] elitistas, fascistas sociais, falam de igualdade dos pobres porque é bonito... Que o Pedro Nuno e a Clara Ferreira Alves tivessem este olhar ora fascista ora combatentes pela igualdade conforme adivinham as audiências, eu já sabia. Entristece-me o silêncio do Pedro Marques Lopes a ouvir um fascismo verbal destes calado.» O Código do Trabalho, para a Isabel Socratista Moreira, não passa de um penduricalho e frete ao socratismo impostor. Acho muito bem que o Pedro e a Clara se riam. Eu também riria. E muito.

1 comentário:

Anónimo disse...

Não faça isso senão o programa acaba.