segunda-feira, abril 02, 2012

OH!, A INADMISSÍVEL SUJIDADE DOS NOMES

«Desta vez é um tal de Miguel Freitas que diz que Marcelo não pode continuar como conselheiro de Estado. Porque sujou o bom nome de Seguro. E este deve ter andado a matar a cabeça para descobrir de que cargo é que Marcelo se havia de demitir. Vá lá, sobrou o de conselheiro de Estado. Já nem me lembrava. Pensava que ia pedir a demissão dele da TVI. Ora vamos lá a ver. Para se sujar um bom nome é preciso tê-lo e Seguro não o tem. Aliás, será um bocadinho difícil encontrar neste PS alguém com um nome em que se note alguma sujidade acrescida. Um deputado do PS com elevadas responsabilidades no grupo parlamentar furtou 2 gravadores a jornalistas e não se demitiu. Nem o PS nem o grupo parlamentar o fizeram por ele. É que esse deputado tem o nome tão sujo, mas tão sujo que é humanamente impossível dizer dele alguma coisa que o possa denegrir mais do que ele já o fez.» Groink

Sem comentários: