sexta-feira, novembro 30, 2012

EJACULAÇÕES ESTADO-SOCIALÍSSIMAS

Mais argumentos para reduzir os setenta elefantes
à sua estrita irrelevância
 aqui.
Confesso que me é muitas vezes impossível subscrever conclusões tão peremptórias quanto aquelas subjacentes por exemplo à carta aberta que exige a demissão do Primeiro-ministro. Porquê? por causa do entrave que me é colocado desde logo pelo tipo de subscritores. Deveremos lutar contra o lado asqueroso, anti-social, desalmado, do Memorando? Sem dúvida! Ficar à mercê de credores é ficar à mercê de uma lógica que não têm coração. Ir institucionalmente mais longe, conforme propugna esta ‘carta’, à luz do percurso grego, parece-me, seria horrível. Estamos reféns do tempo, mas não dos motivos e das razões para resistir, dentro das regras que nos prestigiem e salvaguardem. Sendo verdade que me inscrevo naqueles que, não tendo partido, se preocupam verdadeiramente com o destino do seu País e do seu Povo, não posso jamais pactuar com um grupóide de paquidérmicos, muitos deles dependentes dos contribuintes há décadas, como o magno signatário minúsculo Soares. O que pensar dele e de gente toda ‘fiável’ e socialmente beata do calibre intelectual e instintual de um João Trotsky-Guevara Galamba? Assinar ou subscrever enunciados emanados de figuras pesadas e repetidas e omnipresentes e papais e incontornáveis e tutelares, foda-se!, torna repelente a causa e matéria para espessa suspeição o objectivo que as move. Para avalizar a qualidade de um peditório desses, olhemos para o perfil e trajecto do pedinte ou pedintes. O trajecto não é frugal. O perfil não é isento. Borraria a minha cara de esterco se Sócrates me aparecesse com um abaixo-assinado para a eleição de Manuel Maria Carrilho como presidente da ONU ou para a constituição de um grupo de trabalho para salvação das contas nacionais. Só posso borrar a minha cara sempre que o Soares encabeça ou preside ou impulsiona seja lá o que for-manifestos, cartas abertas e outras ejaculações esquerdíssimas e estado-socialíssimas.

4 comentários:

Anónimo disse...

Pena é que os tais da carta aberta ao lado do nome e, se calhar, do número do B.I. não tenham colocado, também, o vencimento ao fim de cada mês...

Grego disse...

Sim sim. Pela salvacao nacional, abaixo os esquerdismos. So nao percebi o que tem Guevara a ver com Trotsky. Enfim...viva Noriega e Pinochet!

Vasco disse...

HEHEHEHEHEHEHE!!!

José Domingos disse...

Os maltrapilhos, sentados na manjedoura, a comer o trabalho de um povo, labrego, saloio, novo rico, uns tesos a armar ao fino.
Estamos bem servidos.