terça-feira, novembro 13, 2012

SUBSCREVO A PARTE BOA DESTE EDITORIAL

Gosto quando falam bem da minha Pátria e de Camões, Poeta dos Poetas. Mas, a grande fé dos portugueses e dos angolanos deveria ser esta de um Ministério Público agir com verdadeira independência do Poder Político. Basta ver a extrema articulação que há entre Passos-Relvas e a Angola-Quinta de Eduardo dos Santos, por um lado, e a extrema coragem de Joana Marques Vidal em ter actuado de acordo com imperativos completamente diversos dos do interesse ou dos negócios. É assim que deve ser. A elite angolana investe massivamente em Portugal? Pois fá-lo a título individual. O dinheiro é dos angolanos. O benefício, porém, vai todo para a elite do poder estabelecido e vai em proporções para do obsceno e escandaloso. Para abreviação de conversa, diria que as elites angolana e portuguesa estão muito bem uma para a outra no seu egoísmo e novo-riquismo grunhos. A parte má do editorial do Jornal de Angola é não poder dizê-lo com todas as letras.

Sem comentários: