quinta-feira, novembro 01, 2012

QUE SE PASSA CONTIGO, DANIEL DEUSDADO?

Se há rapaz que gosto de ler é o Daniel Deusdado. Mérito seu. Mas esta linha radicalóide não parece dele. Que se passa contigo, pá?! Tu sabes que vamos pagar a pele e os ossos em 2013 e 2014. Sabes que teremos de continuar a pagar venha quem vier, venha que novo Governo vier, ainda que seja um Governo que agrade a Soares, um novo Governo que agrade a Pacheco Pereira, um novo Governo que agrade aos betos mal-fodidos que vão simular indignação para S. Bento, à parte os que sofrem e passam mesmo mal e não o ousam. Sabes que estamos atados por muitos anos. Sabes que o nosso Estado não tem alternativa senão um recuo brutal dessa captura e incineração magnânima e liberal do dinheiro alheio. Sabes que isto, esta pressa e urgência em reformar e emagrecer o Estado, teve como culpados, precipitadores, os que engordaram o respectivo Aparelho, Cavaco, Guterres e Sócrates. Sabes que os incompetentes, negligentes e criminosos nos atiraram contra a parede, sem piedade, e a parede é hoje, Daniel. Sabes que o PS não soube nem quis morigerar os seus vícios, o monstro que alimentou, e viver segundo o PIB. Preferiu, em vez disso, financiamento para enriquecer depressa os seus e quem o protegesse e subsidiasse. Atiras-te, também tu, aos pobres coitados que receberam de Sócrates uma herança brutal e se vêem constantemente insultados e enxovalhados quando não podem evitar de fazer o que tem de ser feito?! Como é possível que alguém, como tu, que escreve tão fora da caixa e pensa fora da caixa se cinja tão à caixa?! O que é que Relvas tem que Sócrates não tivesse multiplicado por milhares de milhões?! Nem por isso o suportamos por menos tempo, a tempo de impedir esta humilhante situação. Todos, todos os erros, todos os abusos, tudo e todos são redimíveis, menos este Governo?!

1 comentário:

José Domingos disse...

A malta dá-se mal com a verdade. Este " governo" limita-se a enterrar o país, os que falam, foi quem matou.
A esquerda, só funciona, quando há dinheiro.
O resto, é conversa para encher chouriços.