sexta-feira, julho 19, 2013

DETROIT E O TUGA PASSA-CULPAS

As bancarrotas acontecem. Declaram-se. Os caminhos e causas que conduzem a elas podem estudar-se, menos no Largo do Rato, onde a especialidade é gerá-las e aprender a passar culpas. Em 2011 estávamos de rastos. Hoje, dois anos depois, a culpa é toda do PSD, da Troyka, do Diabo. Se levarem a melhor os imbecis que conspiram para que isto da política-puta, da pequena barganha eleitoralesca, estrague qualquer solução dos nossos problemas, voltaremos ao cenário de 2011 e repetiremos os passos e lógicas que nos deram três pré-bancarrotas. 

1 comentário:

pvnam disse...

-> Um país - tal como uma família, ou uma pessoal individual – está sujeito a atravessar períodos de crescimento e períodos de recessão (enriquecimento ou empobrecimento).
-> Não é difícil de perceber qual é objectivo da conversa dos PALADINOS ANTI-AUSTERIDADE (marionetas ao serviço da superclasse – capital global): o endividamento em cima de endividamento... até pode provocar um crescimento... só que… um crescimento não sustentável (crescimento eng.-socratiano) APROXIMA-NOS DA BANCARROTA… e… um país encostado à parede vende bens estratégicos à soberania: energia, água, etc (há já até quem fale na privatização do oceano português).
.
---> Não está a existir apenas empobrecimento… na verdade, estamos a caminhar é para o DESAPARECIMENTO DO PAÍS!!!
{nota: tal como uma família, ou uma pessoa individual, um país deve estar precavido para enfrentar períodos de recessão (empobrecimento)… assim sendo, um país deve tomar precauções para não cair numa situação de 'espiral': fazer empréstimos para pagar empréstimos}
.
.
P.S.
Um caos organizado por alguns - a superclasse (alta finança - capital global) pretende 'cozinhar' as condições que são do seu interesse:
- privatização de bens estratégicos: energia... água...
- caos financeiro...
- implosão de identidades autóctones...
- forças militares e militarizadas mercenárias...
resumindo: estão a ser criadas as condições para uma Nova Ordem a seguir ao caos - uma Ordem Mercenária: um Neofeudalismo.
{uma nota: anda por aí muito político/(marioneta) cujo trabalhinho é 'cozinhar' as condições que são do interesse da superclasse}