quarta-feira, julho 31, 2013

SWAP: IR AO OSSO DA QUESTÃO

«Há cerca de um mês que o Governo e as oposições andam às turras a propósito dos célebres swaps. A discussão não é, como seria suposto, sobre o monumental buraco tóxico escavado pelo anterior Executivo, ou como se vai pagar a dívida, mais de 5,2 mil milhões de euros, mas se a ministra das Finanças conhecia a sua verdadeira dimensão. Maria Luís Albuquerque pode ter dado um tiro no pé ao negar ter sido avisada sobre o problema criado por empréstimos contraídos em condições criminosas por diversas empresas do Estado. Peço imensa desculpa, mas parece-me irrelevante saber se a senhora mentiu quando afirmou no Parlamento não ter sido informada pelos anteriores governantes ao serviço de José Sócrates. A história dos swaps é como se uma quadrilha de bandidos que assaltou um banco durante seis anos resolvesse, no final da carreira, avisar a polícia de todos os roubos. Os ladrões queixam-se mais tarde, que ela – a polícia – nada fez durante os dois anos seguintes, a não ser evitar que o cofre voltasse a ser arrombado. De quem é o crime?» PPM

1 comentário:

Anónimo disse...

Mais dois comentários:
1. o que é que o PS fez durante mais de um ano para fiscalizar a acção deste Governo no que concerne às swaps? Andaram a dormir e só acordaram agora?...
2. mas afinal o que é que o PS propõe para solucionar o problema que ele próprio arranjou? Alguém já percebeu a resposta?
Relembra-se a este propósito a célebre tirada do Tó Zé: «Quem arranjou o problema que o resolva.» Então este imbecil ao não aplicar a sua receita não está também a mentir?!?...
AM