segunda-feira, julho 22, 2013

O LAMENTÁVEL MIGUEL GASPAR

Este artigo de Miguel Gaspar faz lembrar os textos insultuosos da figura do presidente por parte dos blogues socratesianos, rascas, tendenciosos e enviesados. Tem quase tudo, mesmo os argumentos radicais que se ouvem mais à Esquerda. Só não tem os insultos. Miguel Gaspar escreve não segundo uma perspectiva livre e moderada, mas segundo a sanha que quer fazer escola e para a qual, por exemplo, se por um lado Cavaco Primeiro-Ministro destruiu a capacidade produtiva de Portugal, já não se fala nem se pode falar nas duas bancarrotas de Soares ou, mais para trás, nas imbecis colectivizações agrícolas e expropriações industriais comunistas que apressaram a primeira pré-bancarrota da Democracia. Esta é a terceira porque o que sucedeu ao Estado Novo foi o Estado Igualmente Corrupto e Corporativo dos eternos almeida santos e soares, colonizadores de uma coisa feita para favores, arranjos, lugares, uma coisa desenhada para estourar, mais década menos década, em cima da agulha gananciosa de um cretino mais atrevido, como se viu em 2011. Agora, Cavaco agiu segundo o bom senso e decidiu segundo o que a esmagadora maioria da população desejava: estabilidade, correcção e robustecimento do percurso governativo. Já se sabe que decidindo como quer que decidisse, o Presidente sairia sempre a perder na opinião tendenciosa de muitos, os quais antes de abrirem a boca já sabemos o que vão dizer. Opiniões tendenciosas não servem o País. Talvez esteja na hora de remodelar Miguel Gaspar.

1 comentário:

Anónimo disse...

Bem dito