terça-feira, julho 02, 2013

ÀS ARMAS, ÀS ARMAS

«Vivemos com a certeza de um portento de tempestade que vemos adiante, o qual fará a crise de 2008 ser a chatice pelas formigas que estragam um piquenique. Digo isto sem pessimismo, pois imagino que Portugal estará em melhores condições de o aguentar e de o tornar a seu contento que a maioria dos países. Dentro de Portugal estão portugueses. Portugueses inteligentes, desenrascados, capazes e que apenas sabem brilhar quando são postos contra a parede. São portugueses cordatos, educados, amigos do seu amigo, trabalhadores quando acossados, as tropas de elite de Napoleão e de Wellington. As alforrecas (parecem o Recruta Zero, mas mete-te com uma alforreca). Os diabos de Malaca, os resistentes de Aljubarrota, os heróis de La Lys.» Francisco Colaço

Sem comentários: