terça-feira, julho 02, 2013

BATER NO GASPAR

A tese simplista de que Gaspar puniu os portugueses vai de vento em popa: «O mais relevante de se dizer sobre Gaspar e a sua sofrível prestação como ministro das finanças já foi dito pelo João Luís Pinto: a política de Gaspar teve como alfa e ómega contrair a procura interna. E fê-lo sem ter qualquer noção das consequências que daí viriam: supôs que o investimento (apesar de muito mais volátil que o consumo) não se ressentiria por aí além, e que não haveria consequências brutais ao nível do emprego resultantes da contração do consumo e do investimento; para nem falar das previsões macroeconómicas, que Gaspar, na sua omnisciência, conseguiu falhar (sempre por muito) com irrepreensível regularidade.» Maria João Marques

Sem comentários: