segunda-feira, julho 01, 2013

EFICÁCIA DE PEDRO LOMBA

Até aqui, o Governo era um alvo sentado, um pato estático à mercê de qualquer tiro justo, imbecil, injusto, maldoso. Agora, chegou o momento da eficácia do contraditório. Factos contra treta. Pedro Lomba ditou as regras. E agora um qualquer membro do Governo pode pronunciar-se diariamente em tempo útil sobre quaisquer ataques mesquinhos e maldosos de que possa ser alvo e esses não faltam. Neste primeiro encontro Governo/Jornalistas, Maria Luís Albuquerque foi absolutamente eficaz no que transmitiu: a 18 de Junho de 2011, data de uma reunião entre Teixeira dos Santos e Gaspar, MLA não conhecia ainda o actual ministro nem sequer tinha sido convidada para o cargo e o que sabe é que, apesar de ter sido transmitida informação pelo anterior Governo, esta não reflectia a gravidade do problema. Foi o actual executivo que teve de começar tudo do zero porque não havia dados sobre as características dos contratos ou sobre a existência de cláusulas de reembolso antecipado. Os xuxas desejam imputar o máximo de culpas ao Executivo a fim de criarem uma bolsa de indulgência eleitoral nas próximas autárquicas. Boa sorte, rapazes. Vai ser necessário muito mais que especulação e estupidez. A materialização dessa ideia de Pedro Lomba recorda a narrativa de Commodus de uma certa cobra marinha sob ataque a fingir de morta até disferir um ataque mortífero a todos os inimigos. Aplica-se perfeitamente à estratégia de ressurreição eleitoral de PSD-CDS-PP. Responder à letra. Com vigor. Assertividade, rompendo com a cortina de calúnias e a nuvem de deturpação da realidade, a insistência na fraqueza, imobilidade, descoordenação, incompetência, como no caso de Santana, quando se proliferou um tipo de rumor e de pressão até produzir resultados, a demissão de um Governo Maioritário. A pedido.

Sem comentários: