terça-feira, julho 02, 2013

NÃO TER COLHÕES

As minhas filhas e os meus netos nascituros mereciam que Gaspar e Portas tivessem colhões até ao fim. Não peço colhões ao ronhoso Tribunal Constitucional ou à parasitagem que enquista o Aparelho de Estado ou aos demais partidos que berram ou aos cromos da obsolescência sindical. Mas a Gaspar e a Portas, sim. Tinham de ter tido colhões até ao fim. Não tiveram. Que se fodam! Para que serve o caralho do meu desemprego e da nossa falta de dinheiro por meses seguidos?! Filhos da puta, pedantes, pomposos, melindrosos!

Sem comentários: