quarta-feira, julho 03, 2013

O INCENDIÁRIO E LACRIMAL SEGURO

Vivemos tempos muito similares às da rejeição do PEC IV, excluindo o despesismo e a malícia controleira, similares ao ante e ao pós-regicídio, à pré-turbulência sanguinária e homicida após a instituição da República. Quase caos. Quase ingovernabilidade. A Esquerda BE/PCP completamente alienada e disposta ao precipício da total descredibilização. E Seguro igual a si mesmo, lhano e medíocre, sem grandeza nem sentido de País. Ora a incendiar o ambiente com a gasolina dos pedidos de demissão, ora a armar-se em santinho cínico, no jogo hipócrita e descredibilizador da Puta-Política que chora lágrimas de crocodilo quando tudo está a arder. O pior de uma democracia é isto. Dá para tudo. Dá para querer que o sistema delicado de equilíbrios do interesse de Portugal se desmorone e dá para dizer ao mesmo tempo que o Governo acaba de provocar prejuízos de 2,6 mil milhões de euros às empresas portuguesas cotadas em bolsa, devido às consequências dos desentendimentos entre Passos Coelho e Paulo Portas nas bolsas e nos mercados financeiros, o que até é verdade. Mas não é o que o ToZé desejava violentamente há meses, há semanas?! Ele e o papá decrépito Soares?! Por Seguro, para as coisas serem ainda mais perfeitos, ainda deveria ser pior. Conviria que fosse. Com eleições e a suspensão de decisões vitais e da democracia por três meses! A coligação, porém, parece que permance coligada.

3 comentários:

Anónimo disse...

O António José Seguro, o Jerónimo de Sousa, o Arménio Carlos estão convencidos que vão fazer o que querem, mas não vão. O Partido Comunista está a mostrar pelas câmaras da televisão que só consegue mobilizar meia dúzia de pessoas. O Partido Comunista é uma insignificância. Com a CGTP vai acontecer o mesmo no sábado. É muito grave que um sindicato misture sindicalismo como politica. É o que estão a fazer, neste momento, os líderes da CGTP, que são comunas.

Anónimo disse...

Mas este fulano não andava há meses a pedir a demissão do governo??? E agora porque a bolsa caiu e os juros dispararam culpa a crise no governo? Mas então ele acha que se o governo lhe tivesse feito a vontade e se tivesse demitido numa das inúmeras vezes que ele o pediu as reacções dos "mercados" teriam sido diferentes? Opostas, talvez?! Haja paciência! Aconteça o que acontecer, só espero que nunca chegue a primeiro ministro!

Daniel Santos disse...

Não percebi o titulo. Então o governo está em pantanas e a questão aqui é Seguro?