terça-feira, novembro 05, 2013

FRANCA APOLOGIA DE UM NOVO BLOGUE

Não colecciono nem isqueiros, nem selos, nem objecto algum, mas sou, sempre fui, um apaixonado-passional coleccionador meticuloso de textos  extensos conteúdos de livros inteiros, discursos, excertos, poemas —, tudo transcrito por minha mão nos suportes virtuais-imateriais que fazem do nosso tempo um repleto de interpenetrações informativas e estéticas. O intuito último será dizê-los em voz alta. Declamá-los, vivificá-los por minha voz, haja auditório amigo ou familiar a isso disposto. Semelhante espírito me move em torno das obras de música clássica, impregnando-me da substância delas, uma a uma, bem como dos conteúdos e do entorno contextual e biográfico das autorias.

Compreendo, portanto, muitíssimo bem quem colecciona e se apaixona aí. Vem isto a propósito de um novo blogue feito com a paixão de que poucos são capazes, mas perpassa todos os poros do meu amigo João Távora, O Maravilhoso Mundo do Som Analógico. Não deixarei de acompanhar, fã que sou da já admirável galáxia de conteúdos do João: «A montante deste caprichoso prazer de coleccionar os sons antigos e de saborear sofisticados sistemas de reprodução sonora está uma enorme paixão. Neste blog que afinal é uma contradição de termos – uma plataforma de partilha digital em defesa do suporte analógico - presto tributo a essa que considero a mais divinal forma de expressão humana: a música.» João Távora

1 comentário:

João Távora disse...

A música é a mais clara expressão do divino no Homem :-)

Abraço, Joaquim!