terça-feira, novembro 05, 2013

NÃO HAVER DINHEIRO É NÃO HAVER DINHEIRO

Valencianos começam a compreendê-lo mais depressa que toda a nossa Oposição de 2.ª em três anos. E não há aqui margem para o gasto e fúngico argumento da tal agenda neoliberal em Espanha: a readmissão pela Generalitat valenciana dos tais 1295 trabalhadores da Ràdio Televisió Valenciana despedidos no ano passado custaria mais de 40 milhões de euros. A actual situação económica impede-a de assumir o encargo.

Lá o Tribunal Superior de Justiça como cá o Tribunal Constitucional decidem como se houvesse dinheiro e em vez de agilizar a resolução de problemas, agravam-nos e agravam-nos na singela medida em que tempo é dinheiro, tempo é dívida, tempo é mais ou menos tirania dos Mercados exercida sobre moles inermes, tempo é a satisfação o mais real e o menos aparente ou hesitante possível desse fascismo explícito e subliminar do Dinheiro Global que comanda o Mundo, submete as democracias de 3.ª do Planeta, quer queiramos quer não. 

Sem comentários: