sexta-feira, novembro 15, 2013

NOVOS SACRILÉGIOS CULTURAIS

Curioso o fervor com que todos os guardiães do Templo Anti-Sistemático, escarrapachados na Carta Aberta, falam em nome do morto e de um modo tão religioso e higienizador como se eles mesmos fossem anti-sistema e filtradores por excelência dos pró-sistema. Fica-se com a sensação que Poiares Maduro não pertence à espécie humana por uma contaminação qualquer, vedado à degustação do Anti-Sistematismo. A cultura aos seus detentores exclusivos vai talibã e muito dada a zangas e a sacrilégios. Que gente tão moralista! Do que eu tenho a certeza é que César Monteiro diria a estes seus devotos e zelotas: «Puta que vos pariu, devotos zelotas, e assim sucessivamente!» e ainda «Eu quero que 'vocelências' canibais homenageantes se fodam... perceberam?, que se fodam.!»

Sem comentários: