segunda-feira, novembro 11, 2013

SEGURO = MACHETE

Seguro tem razão, mas a ironia é que as calinadas de Machete, tão prejudiciais à coesão Nacional, à imagem Nacional, à conveniência Nacional e à saída em boa hora da Troyka, têm estado ao nível da falta de sentido de Estado do indisponível PS, segundo Seguro, apesar de agora já disponível [entrevista à TVI] para assinar o futuro Programa Cautelar pós-Troyka.

1 comentário:

Grego disse...

...nada de ironico! Está tão disponível para partilhar responsabilidades governativas quanto o esteve o PSD em 2010/2011. Quando se pretende assumir tamanho designio, não será de espantar que se queira ter na sua equipa, pessoas em cuja competência se confia. NÃO É ESTE O CASO! Portanto reitero: a legitimidade é a mesma, e de nada vale invocar a urgência nacional, quando em 2010/2011 ela igual. Pelo contrário. A co-responsabilidade do PS nesta governação agravaria ainda mais as repercussões negativas da orientação política que tem sido tomada, o que teria como consequência uma inevitável viragem do eleitorado à extrema esquerda, e aí sim, a aniquilacao completa de quaisquer políticas de retificação orçamental.