terça-feira, junho 19, 2012

MERDAMORFOSE

Uma das razões por que o PS desde 2008 havia muito se reduzira a antro foi porque resvalou para a decadência intelectual, o seguidismo amorfo e a falência política, correia de transmissão de uma avidez antidemocrática. Foi trágico que tarde tivesse caído um Governo que transformou os meus subsídios de Férias e de Natal em luxos da Parque Escolar, na sacanice das ex-SCUT e em novas PPP, tudo nas vascas da bancarrota. Se havia urgência de alguma coisa, era a abertura de uma crise política higiénica imediatamente após a reeleição de Cavaco e a meio de uma legislatura frágil, moralmente infrequentável. Para além das respectivas agendas, todos os líderes partidários eram sérios e com uma noção módica do roubo em decurso e da asquerosa desonestidade dos socratistas. Os factos provam que as campanhas de assassinato de carácter deixaram incólumes os "assassinados", impunes os prevaricadores, isentos os ladrões. Se magistrados-jornalistas forcejaram por alguma verdade, num País como o nosso, outros poderes acima deles cantaram e vão cantando mais alto, esfregona em riste. 

1 comentário:

Anónimo disse...

Inteiramente de acordo. Um belo post indignado, com uma linguagem firme e adequada, pois aqui não fazia sentido a ironia elegante e sim a canelada pura e simples, ainda que bem articulada. E esses bandalhos a que te referes foram possíveis porque tiveram a dar-lhes banha valupis como o safado protagonista do post anterior. Uma presença de facto repugnante. Fui uma vez ao Aspirina e nunca mais repeti. Porque não é aspirina, aquilo é mesmo um clister. Mas nos próprios compagnons de route. O Val não, que o engorlipa pelas fauces.

Nuno Figueira