sexta-feira, outubro 04, 2013

UFANO CAVACO, DEPRESSIVOS PORTUGUESES

Cavaco e quase todas as forças políticas e largas franjas da sociedade portuguesa fizeram tudo para conduzir o Governo de Sócrates à tardia evacuação, usando como argumentos a dívida, a descredibilização externa, o despesismo, a situação real e iminente de pré-colapso, de bancarrota, enfim. Já não havia PEC que nos valesse. Hoje, se somos masoquistas segundo Cavaco é porque há portugueses que não reconhecem como virtuosos o crescimento económico, a baixa do desemprego, o aumento das exportações, as avaliações positivas da Troyka e mesmo agora a baixa das taxas de juros em todos os prazos, nada. Efectivamente, há um enorme e doloroso esforço para sair do atoleiro legado pelo socialismo gastador irresponsável, mas há quem insista em dizer que não há nada de bom no presente e no horizonte. Uma luz. Uma esperança. É preciso que sejamos mais ufanos e orgulhosos do fizemos até aqui. Não quero dar como vão o meu desemprego e as minhas dificuldades de sobrevivência. Recuso-me.

1 comentário:

Anónimo disse...

http://jornaldeangola.sapo.ao/opiniao/artigos/criminosos_portugueses_contra_as_suas_proprias_vitimas