sábado, janeiro 28, 2012

AUSTERIDADE SÍRIA MINISTRADA POR AL-ASSAD

Para Bashar al-Assad está prometido um destino equivalente ao de Kadhafi de cuja carnificina não fica nada atrás. É uma questão de tempo. O fogo da rebelião alastra e a indignação internacional também: «Foram executados, a maior parte deles com uma bala na cabeça. Deixaram-lhes nas pernas as correntes de ferro que os prendiam, uma mensagem a dizer ao povo para deixar de resistir. [...] Tinham idades diversas. Há um homem na casa dos 60 anos, outro na de 40 e a maior parte estaria nos 20 anos» Público

Sem comentários: