domingo, janeiro 22, 2012

HOMO BOLIQUEIMEANO: NE CHASSEZ PAS LA NATURE

Gosto do Pulido. Só ele para adicionar picante e passional à razão e ao argumento. Acho que, para equilibrar as coisas da desvergonha e da hipocrisia nos cargos de sinecura política, como a Presidência da República, Soares põe-se igualmente muito a jeito de verrinas: «Aníbal Cavaco Silva, cidadão português, reformado e Presidente da República, recebeu em 2009, segundo ele próprio declarou, 140 mil euros em pensões de vária espécie e género. [...] O primeiro ponto a notar sobre toda esta história é que os 140 mil euros em pensões que o Presidente declarou em 2009 não são evidentemente a soma das contribuições da CGA, que andam, na melhor aritmética, por menos de um décimo. O que significa que o Banco de Portugal é responsável pelo resto, ninguém sabe a que título e por que razão, uma vez que o dr. Cavaco passou 17 anos da sua vida útil no Governo e na Presidência da República. Não duvido de que haja uma justificação exemplar. De qualquer maneira, e fora a trapalhada, o episódio do Porto ressuscita, e no pior momento, o velho homem de Boliqueime, com a sua arrogância, a sua cegueira e a sua habitual hipocrisia. [...] Cavaco renunciou ao vencimento de lei (à volta de 6 mil euros por mês), que ficava longe do total das pensões (10 mil euros por mês). Mas não renunciou, nem podia renunciar, aos privilégios do cargo. [...] Que o Presidente da República esqueça quem é a benefício da populaça e uma dose obscena da mais baixa demagogia de rua é uma vergonha nacional. Ne chassez pas la nature, elle revient au galop.» Vasco Pulido Valente

Sem comentários: