segunda-feira, janeiro 23, 2012

AUTOPROFECIAS DE MOURINHO

É em certo sentido paradoxal que os adeptos do Real não percebam ser o FC Barcelona sob Guardiola uma equipa virtualmente intransponível, uma máquina de cilindrar adversários. Talvez somente no Céu, entre Anjos, Santos e demais bem-aventurados, se jogue com semelhante perfeição indisputável. Qualquer posse de bola a roçar os 70% é pura insolência desportiva, e nada mais que humilhação do adversário. Por isso, quando Mourinho diz que talvez um dia responda [aos assobios injustos] e os adeptos fiquem tristes, tal represente o prazer especial que passará a ter em ganhar ao Real Madrid quando estiver ao serviço de uma qualquer outra equipa: «Aqui já assobiaram Zidane e Ronaldo e Cristiano Ronaldo. Por que razão é que eu não posso ser assobiado?! Não é problema meu. Zidane respondeu com futebol e os outros, Ronaldo e Cristiano, também. Pode ser que um dia eu responda e eles fiquem tristes. No Chelsea seria difícil de aceitar os assobios, mas num sítio onde assobiam os grandes, quem sou eu para não dizer nada?! Não nasci madridista. Sou um profissional que trabalha para o clube. É a primeira vez que sou líder com cinco pontos de vantagem. Estamos nos oitavos-de-final da Champions e, se formos eliminados da Taça do Rei, não será pelo Alcorcón.» José Mourinho

Sem comentários: