sábado, janeiro 14, 2012

SUBSIDIOCRACIA NABABOS DO BANDO DE PORTUGAL

«Eu trabalhei com uma empresa de informática que fornecia bastantes equipamentos aos funcionários do BdP, comprados com subsídios para o efeito. Só para teres uma ideia: um funcionário chegava lá, propunhamos um computador com TUDO maximizado (um gravador de dvds interno e outro externo, se fosse preciso), colocávamos uma margem extremamente generosa  e ainda sobrava dinheiro. Quando era um casal a trabalhar no BdP, levavam portáteis para os dois, para os filhos, e ainda sobrava dinheiro para comprar plasmas. iPads, foram às dúzias. Raios, até fogões chegámos a fornecer àquela gente, só para poderem gastar todo o subsídio. Além do subsídio para informática, havia subsídios para livros, dentistas, pousadas... aquela gente praticamente só tinha que comprar a comida. E o pior é que nunca cheguei a perceber ao certo o que faziam ali  pois, com frequência, já não os conseguia apanhar depois das quatro da tarde.» João Sousa

Sem comentários: