segunda-feira, setembro 17, 2012

A CLASSE POLÍTICA PORTUGUESA É UMA MERDA

Gabinete do primeiro-ministro diz que o parque automóvel é de 22 viaturas
Se nos passasse pela cabeça o estado em que os últimos Governos deixaram o País, não sairíamos para uma manifestação, apenas uma vez, como no último Sábado, mas todos os dias até que alguém fosse para a prisão e pagasse bem caro os roubos e mentiras que perpetrou. Isto se for só desaprovação em relação a este Governo, a um Governo, ficará infinitamente aquém do grosso grau de crime contra o Povo Português que os últimos anos documentam. Louçã e Jerónimo deveriam insistir nisto: sem esforços cruéis e imprevistos, estamos a um passo de ir além da Grécia no sentido do fundo. Vamos ter de empobrecer quer protestemos, quer não, e será fatal sair do Euro por baixeza e incapacidade da classe política, por ignorância das elites egoístas e da grande massa distraída, que só se dá conta ter sido estuprada quando vai parir a Fome e o Caos. A nossa desilusão com a Classe Política não deveria caber em nós e não se prende apenas com Governos, com este Governo. Não. Todas as Oposições foram coniventes no passado e quanto mais se colam ao Povo desfilando à vela destas grandiosas manifestações, no seu trágico e tardio desespero, mais culpadas são essas supostas Oposições. A revolta da rua em Portugal não vai deflagrar. É uma equação simples: entre quem morre, quem se mata, quem emigra, quem se cala e quem se agarra ao dinheiro que graças à Puta Política pôde rapinar, sobra o Zero, a Voz Nula, sobra o Come e Cala. Incendiar a rua seria juntar ao suicídio social levado a cabo pela Política da Mentira e do Show, pela Política da Miséria e do Incontornável Empobrecimento, o suicídio da legitimidade da sociedade para sair ordeira e decididamente do buraco, o que pode tornar-se a breve prazo impossível

2 comentários:

Anónimo disse...

Lamento V. Exa.andar tão enganado, pois as manifestações de sábado só vieram provar que vai tudo bem , desde que a troika vá embora e este governo! Ou o Sr. ouviu alguém exigir do Governo a moralização das PPPs, fim dos institutos,fundações observatórios, fim dos vencimentos imorais dos gestores públicos e outras mordomias; fim de outras organizações do estado que foram criadas, exclusivamente, para empregar as clientelas partidárias? De facto, ninguém ouviu pedir a moralização da vida nacional. Ouviu alguma palavra de ordem a pedir ao governo para restaurar o Estado de Direito? Também não ouviu. Sabe, é que os organizadores destes eventos, os do costume, agora reforçados pelos neosocial fascistas, servem-se do descontentamento do povo que sofre, para organizar estas manifestações que controlam com as palavras de ordem que lhes convém. O Senhor vê alguém no parlamento a querer saber ou a pressionar o Governo para acabar com aquelas pouca vergonhas? Não vê.O que vê, isso sim, são cidãos muitas vezes a pôr em risco os seus próprios empregos aquilo denunciar, e até V. Exa. a quem aproveito para cumprimentar.Os partidos com assento parlamentar nem querem ouvir falar nestas coisas, pois se algum interlocutor lhes põe questões deste jaez desviam logo a conversa dando a volta à situação. Já viu alguma vez o PCP ou o BE pedirem ao Governo os contratos das PPPs?Não viu nem vê.Sabe, todos fingem muito bem.

LMP Luxemburgo disse...

Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2011

Portugal: DENUNCIAR É UM DEVER !

Por natureza, a Mudança mete sempre medo e, sobretudo, provoca a resistência de todos aqueles que vivem na poça dos vírus da concupiscência!
Quem vive da imundice não quer ouvir falar em limpeza e tudo faz para sabotar os comportamentos e as acções de erradicação de tais focos infecciosos !

Quem é que quer sabotar o país, nesta hora de redenção?

Primeiro, os " boçais " e os parasitas da Democracia e as elites pedantes e arrogantes que nunca aceitaram a MUDANÇA democrática ou a intenção se serem os novos donos da nação, mas a quem o voto nunca lhes realizou tal desiderato !

Nesta boçalidade intransigente se reunem os " saudosistas " da foice e do marelo, que nunca engoliram a traição de Gorbatchev e para quem o muro de Berlim continua de pé; são os ressabiados e os capangas do PREC e do Gonçalvismo e os " anarquistas-troskistas-maoistas " e outros " social-facistas " que se infiltraram na Função Pública nos primeiros dias e meses da Revolução dos Cravos, mas nunca foram flor que se cheire; muitos desses são os pré-históricos e os dinossauros do sindicalismo proletário que vivem à custa da ingenuidade e exploram a parte mais negra dos otários para quem dizem trabalhar e a quem chamam de " camaradas " quando lhes lustram o casaco.

Para tais junços, o futuro de Portugal nunca passou de retórica barata e abstrata para fazer inchar o bestunto de quem acredita em tudo para não ter que trabalhar ou viver à custa de alguém, como se viu nas últimas greves corporativistas !
Esses órfãos e ressabiados do comunismo vivem com a democracia na boca, mas é o coração que reservam para a ditadura. A prová-lo temos a celeridade com que se curvaram e soltaram lágrimas de simpatia e camaradagem diante do ditador coreano e a indiferênça com que rejeitaram o voto de pesar para com Vaclav Havel, o pai da revolução de veludo. Mas tudo bem e lógico: para eles, como o ditador é um dos deles, o nepotismo é sinal de heroismo, enquanto que o " democrata " checo deve ser um dos traidores à causa da Internacional Socialista !

Quem teme a mudança de Portugal, muito mais que o diabo a água benta, são as castas dominantes amamentadas pelas " facilidades e as generosidades " democratas: políticos, médicos, juízes, altos dirigentes do Estado e os " boys e os barões " dos partidos que passaram pelo poder como vandalos pelas aldeias, saqueando e violando o povo sem dó nem piedade !

E, claro, os afilhados do sistema, as empresas que tiveram o privilégio de se servirem directamente na gamela pública, como as PPP's que exigiram ao Estado milhões por obras de tostões.
Além destas parcerias, temos as fundações e as confrarias, que forçam os seus lacaios alapados no poder a contrarir dívidas em nome do povo para eles irem vivendo à grande e à franqueza na maior safadeza!
A estes empresários estatais, sanguessugas privados e institucionais - como os aposentados da política com pensões milionárias e mordomias várias, temos os lobbies que tratam da saúde do povo, ajudando o Estado a morrer mais depressa!
Perante estes " tubarões " e a impunidade de que gozam, só resta às sardinhas e aos jaquinzinhos fugir deles e denunciar todos os podres de quem sempre se julgou " senhor e doutor " e pensa que tem o rei na barriga, mas na realidade não passam de energúmenos reles e bestas !

DENUNCIAR É UM DEVER E UM EXEMPLO DE CIDADANIA EXIGENTE E RESPONSÁVEL!
POVO QUE TEM PREGUIÇA PARA EXIGIR JUSTIÇA, SERÁ ENTERRADO COMO CÃO OU UM INDIGENTE SEM RÉQUIEM NEM MISSA !!!