domingo, setembro 16, 2012

PORTAS OU TACTO ENTRE ELEFANTES TÉCNICOS

Paulo Portas
João Miranda do alto da sua cientificidade assessora, diz sempre coisas científicas e técnicas absolutamente inatacáveis e totémicas, mas isso pode ser um problema perante a erosão pedagógica e negocial para onde este Governo se encafuou. Não, o essencial do discurso de Portas não é que tenha dito haver apresentado propostas alternativas à medida da TSU sem dizer quais, nem sequer foi ter mencionado vagamente os cortes ou o facto de, também ele, ter falado nas incontornáveis PPP ou na venda de património. O essencial do discurso de Portas é o reconhecimento implícito de que as PPP são um golpe brutal nas pretensões portuguesas de contenção do défice, uma vez que os respectivos encargos crescem e explodem precisamente a partir deste e dos próximos anos. O essencial do discurso de Portas, João Miranda, é este derradeiro esforço de um membro da coligação em passar suficiente delicadeza e suficiente preocupação com os nossos pescoços ao falar com extremo cuidado numa questão que deixou o País em polvorosa. O essencial do discurso de Portas é não ter sido curto nem grosso.

Sem comentários: