sábado, setembro 22, 2012

O COITO, HORAS DE RECLUSÃO EM BELÉM

Governo disse estar disposto a "estudar alternativas à alteração da TSU"
Por vezes não sei o que pensar de Portugal. Estou desesperado. Ao meu lado há gente desesperada. As pessoas que gritam muito por muito tempo é porque estão desesperadas. Mas há um mês já bastava. Há um ano já bastava. Há dez anos e há vinte já bastava. As contas manhosas dos Governos de Portugal e as dívidas malignas contraídas no passado e atiradas para diante pelos Governos de Portugal, pelos Cravinho, pelos Lino, pelos Campos, essas terão de ser pagas. Dizer basta deveria significar antes de qualquer coisa que não podemos consentir e não poderíamos ter consentido em tão criminosa incúria e gestão danosa do Estado Português. Era mais isso que ir agora assassinar os bombeiros e maltratar os médicos, mais trambolhão, menos trambolhão da TSU. É muito fácil fabricar popularidade, com intrujice e malabarismo, e governar nela. Difícil é ter de fazer o que todos os conhecedores da condição lastimável das contas públicas reconhecem ter de ser feito. Custa muito ver um Povo inteiro no papel de marido corno a acordar tardiamente de uma gravíssima constatação que já todos sabiam: ter sido traído milhões de vezes.

Sem comentários: