quarta-feira, setembro 19, 2012

DESFAZER DE MODO CONTROLADO A PAZ PODRE

«Pedro Passos Coelho errou na condução política da medida de aumento da taxa social única para os trabalhadores, revelando displicência. Paulo Portas não engana ninguém, engana toda a gente. Obviamente, quis descomprometer-se de uma medida impopular, pondo os pés de fora do navio. E assim se chega às vésperas de uma crise política. Uma crise política neste momento é tão estúpida que ninguém a quer. Nem o PS. A Bolsa portuguesa já começou a cair, as taxas de juro a subir, as agências de "rating" a avisar: com crise política, a reputação externa de Portugal vai por água abaixo. E isso quer dizer mais dificuldade de regresso aos mercados, logo necessidade de mais dinheiro da troika, logo mais austeridade. Os dois partidos têm a obrigação de suportar o insuportável e pelo menos desfazer de modo controlado a paz podre.» Pedro Santos Guerreiro

Sem comentários: