terça-feira, setembro 04, 2012

E SE SE FOSSEM TODOS FODER?!

Não gosto de passar por palhaço. Tirando o intuito malicioso que percorre alguma imprensa tendenciosa, parece que há, afinal, neste Governo de Crise, demasiados assessores. Não há demasiados assessores de suposto mérito, gente apartidária, com percurso notório pessoal e profissional. Há, sim, demasiados assessores de aviário partidário. Deixa-me doido saber que, em contraste com a minha garantida miséria e a de milhares de portugueses, no Governo Passos, última esperança de alguma morigeração política, se repita tudo o que de mais podre marca os últimos trinta anos de Regime. E tudo o vento levou! Levou a frugalidade prometida; levou o bom exemplo jurado; levou o comedimento posto de joelhos como forma de garantia de respeito por um Povo traído e traiçoeiramente empobrecido, a quem se leva couro e cabelo. Levou a meta do défice para 2012! Saber que certamente num Governo sueco ou dinamarquês ou norueguês, além de os ministros andarem de autocarro, de bicicleta, patins, skate e a pé, não se fazem rodear de demasiada garotada imberbe, mal desmamada, ávida, que há muito masturbava os líderes antes de os líderes se tornarem Poder! Saber que é muito fácil desempregar-me a mim, mas empregarem os seus putos cujas cuecas se sujam de gozo à vista dos três mil ou mais euros que se lhes paga! E se se fossem todos foder?!

5 comentários:

Anónimo disse...

Eh pá! Acreditas no Pai natal, tá visto!
Só o Sócrates é que era o ... (tal).
Bem feito! Já tinhas idade para não ser anjinho! O Passos e sua corja é que eram os puros, não? Ah! Ah!Ah!

Anónimo disse...

A inveja é muito feia!
Que chatice, não arranjaste nenhum tacho, agora estás como alguns mihares de portugas, com a malga vazia e a raiva a crescer!

Fátima S. disse...

Vira o disco e toca o mesmo, ou mudam as moscas, mas a merda é a mesma!
Não! Não é inveja! Eu não invejo quem é rico, trabalha, multiplica o que tem.Eu desprezo quem anda na demanda do tacho, na vileza do tráfico de influências, no desvio de milhões, na mama.Tibutando quem trabalha, retirando direitos a quem faz calos todos os dias...calos de trabalhar e não os do cu (causados pelo tempo excessivo em que estão sentados nos gabinetes a conspirar)! Deixando o país na desgraça e os portugueses na miséria!! Isto não é invejar, é TER NOJO!

Anónimo disse...

E se se fossem todos foder, ainda era pouco, que merda de país é este que ganha mais quem está reformado do que quem está a trabalhar?????

Anónimo disse...

Oh anónimo da 16! Porque se vira contra o autor do texto?! Inveja! Mas já não há decência? O texto é crítico do abuso, sim abuso de um certo tipo de alegado poder (quiça ilegitimo), sabendo-se que o autor "simpatiza" com este Governo.
Deveria, se fosse mais "arejado" da mona, discordar deste tipo de abuso de poder traduzido em rendimentos que não forma escrutinados pelo voto enquanto milhares de portugueses estão desempregados.
O sr é também assesor? Faça-lhe bom proveito. Espero que fique desempregado dessa assessoria, por uma questão de inveja da minha parte.