sábado, setembro 08, 2012

MANIFESTO CONTRA UM POVO AQUÉM-REVOLUÇÕES

Hoje, podemos dizer, com propriedade, que os Portugueses são uns trastes tristes. Nenhuma revolução foi feita para si. Não é digno de nenhuma. Vítimas do seu próprio alheamento crítico e do seu célebre monstruoso laisser faire, laisser passer de décadas sobre políticos e políticas, Povo de braçais, de voluntaristas, trabalhadores corpóreos, mas preguiçosos espirituais, preguiçosos na exigência e no escrutínio dos políticos e das políticas, Hoje, estrangulados e oprimidos pelas últimas de Passos, pode dizer-se que a factura tarda, mas não falha. Toca a pagar com o corpo investimentos ruinosos e inúteis, optimismos cretinos e mentirosos. Toca a pagar o clientelismo instalado, acalentado pelos socialistas não como animais de engorda, mas como os seus Srs. Animais de Engorda. Toca a pagar a corrupção política perante a qual se é brando, caso seja a dos nossos, mas se é zeloso rasgador de vestes, se for a dos outros. Toca a pagar a desindustrialização suicidária e a desagricultura meticulosa do bom aluno Cavaco perante a boa Vaca Europeia. Toca a pagar a bancarrota do Sr. Sócrates, que não tinha amanhã, só o enquanto dura, enquanto brilha, enquanto parece que é. Vós, António José Seguro e os outros Camaradas Caramelos, que agora dizem «Basta, Passos!», mas nunca disseram «Bosta-Sócrates!» e choram crocodilianas lágrimas por causa do que este Governo Servido a Frio anuncia, penitenciai-vos por um passado debochado, pelas migalhas enganosas RSI, pelos aeroportos de Beja para moscas e varejas, pelas SCUT faz-se agora, paga-se depois, pela Barriga Insaciável das fundações Soares, pela mudança sorna, súbita, de carros de luxo nos ministérios e chefias, pelos outros luxos somados e multiplicados, pelos submarinos e os carros de assalto ao protestante nas avenidas. Era bom, não foi? Não foram cometidos erros. Foram cometidos crimes. Pior. Foram consentidos. Agora a classe média está sob saque escabroso, cruel, impiedoso e Passos oficia, indiferente ao putativo escudo do BCE, esse baraço soteriológico da Nação. Mas os fajutos do enriquecimento ilícito graças à política, da corrupção política, esses bebem, comem, fumam o seu cigarro enquanto tomam o seu indeclinável café. E dizem que não há dinheiro. Não há soluções socialistas, ó socialistas. A única solução e o único caminho é aceitar o colo espinhoso da Troyka ou do diabo que a carrega. 

3 comentários:

Floribundus disse...

a austeridade só agora começou.troika dixit.
o estado-paizinho está falido desde guterres e ninguém o enterra apesar do mau cheiro do cadáver

Tripalio disse...

Só para as PPPS é que o estado não está falido e para pagar as rendas da EDP. Ainda hão de querer entar num hospital e ficar à porta. Estúpido povo!

Luís Macedo Martins Pereira Lud MacMartinson disse...

Há tempos escrevi...
Mudar Portugal e acabar com os interesses das castas e dos corruptos vai ser muito difícil, mas será a condiçao sina qua non para o país deixar de ser o coitadinho da europa, o chico-esperto que nao tem cabeça nem juizo nem bestunto para se governar !
O país gasta o que nao tem e endivida-se para alimentar as castas imundas e os parasitas que gravitam na esfera do Estado, esse monstro que rouba aos pobres para dar aos ricos !!!
Portugal nunca deixou de viver e de exercer a ditadura! Corrupçao, conluio, compadrio e cumplicidade sao as armas das elites " boçais " que se armam em senhores e doutores para fazer do povo um burro de carga e um escravo dos seus caprichos, taras e manias !!!
Sem justiça nao será possível mudar nada !!!
Há anos que não me canso de repetir esta mensagem e exgir a limpeza da mentalidade tacanha, mesquinha, subalterna e ingénua do nosso povinho, incapaz de de se portar como gente.
Por vezes, penso que sou um profeta da desgraça, tão evidentes e premonitórias pressinto factos que só muito mais tarde se revelarão ou serão perceptíveis da população e isso chega a angustiar-me !!!
Eis aqui alguns dos meus desabafos e gritos no deserto da indiferência e da apatia geral ! ESCREVER é a minha forma de exercer o meu DEVER e o meu DIREITO à INDIGNAÇÃO e de DEFENDER a PÁTRIA e a NAÇÃO !!!